Make your own free website on Tripod.com

Xica da Silva


ÉXITO DE XICA HACE SUBIR EL PRECIO DE LOS ANUNCIOS


Alto-contraste

Anúncios sobem 200% acima da inflação

 

Aumentaram as mensalidades escolares? Haja notícia sobre esses gananciosos que mercantilizam a educação e comerciam a cultura. Os planos de saúde fizeram reajustes acima da inflação? Leia nos jornais e veja na TV como são inescrupulosos esses mercadores da saúde. Acompanhe as detalhadas reportagens de serviços que mandam os consumidores para o Procon e cobram do governo providências contra os sabotadores do Plano Real.

Casa de ferreiro, espeto de pau. Manchete do jornal Meio&Mensagem de 2/12: "Tabela de preços dos veículos sobe 200% acima da inflação". Um levantamento feito pela Publicis.Norton mostrou que de janeiro a novembro, a tabela publicitária aumentou 24% em média. A TV subiu o preço dos seus anúncios em 32% — nada menos que um pulo de 300%, 282 degraus percentuais acima dos 8% de inflação apurados pelo IGP-M no período. É uma escalada maior que a escadaria da Igreja da Penha.

A supervisora da pesquisa, Silvana Rodrigues, explicou ao Meio&Mensagem que o levantamento mediu apenas os preços nacionais, mas, como eles servem de referência para as tabelas regionais, possivelmente vão se espalhar pelo país. As explicações dos executivos das empresas jornalísticas foi uma só: aumentaram o preço dos anúncios porque a circulação ou a audiência cresceram. A Rede Manchete, por exemplo, viu sua novela principal (primeiro Tocaia Grande, depois Xica da Silva) pular de dois para dez pontos no Ibope, e subiu a tabela em 57%. O diretor de publicidade do Estadão, Paulo César Araújo, informou que a circulação do jornal cresceu 16% no período, e preço do anúncio também.

Dos veículos citados por M&M, o único que subiu a tabela abaixo da inflação foi o Jornal da Tarde: 7%, um ponto abaixo do IGP-M. Entre as TVs, enquanto a Globo aumentava seus anúncios em 40%, a Record em 56%, a Manchete em 57%, o SBT em 21% e a CNT em 14%, a Bandeirantes foi a única a moderar-se: subiu apenas 7%. Os anunciantes estão reclamando. "Ninguém conseguirá me explicar como, com o custo de vida na casa de um dígito, a mídia eletrônica anuncia reajustes superiores a 50% para o próximo ano", disse ao Meio&Mensagem o executivo Jorge Giganti, presidente da maior engarrafadora de Coca-Cola, a Panamco Spal.

Boletim 12, Novembro-Dezembro de 1996

© Instituto Gutenberg

Fuente: igutenberg@igutenberg.com.br


Regresar al índice